A diferença entre mídia programática e Inbound Marketing

Publicado em 26 de Agosto de 2016 - Tempo de leitura -

Carolina Garcia - Gerente de Atendimento e Serviços na Hook e amante das artes.

Todo gestor de marketing ou negócios da atualidade deve ter se deparado com essa dúvida ultimamente. O que fazer? O que dá mais retorno? O que é Mídia programática? O que é Inbound Marketing? Posso usar os dois?

Vamos lá, quem aqui se lembra do tempo em que você perguntava para um veículo impresso (jornal, revista) qual a sua tiragem, qual o seu público, qual a sua abrangência? E você precisava de uma equipe de mídia específica com planilhas complexas para encontrar os veículos certos para o seu anunciante. Pois então, aplicando o modelo clássico de anúncio ao mundo digital: hoje você tem um site, com uma audiência considerável e vende esse espaço para os anunciantes. Durante algum tempo, a busca pela mídia ainda era manual, ou seja, havia uma pessoa responsável por negociar com os veículos digitais.

 

O que é a Mídia Programática?

Eis que nesse cenário nasceu a mídia programática que é, resumidamente, uma forma de otimizar os esforços de encontrar a sua audiência por meio de mídia paga. São utilizadas ferramentas para identificar a sua audiência (ainda com base no que a empresa acredita). Robôs potencializam e agilizam o trabalho manual de otimização das campanhas de mídia paga. O robô vai cruzando dados de diversas fontes para achar o seu público-alvo. Enfim, uma forma rápida e automática de oferecer o melhor para os publishers e para os anunciantes.

New Call-to-action

 

Isso é muito importante, por exemplo, para empresas B2C (Business to consumer) e para e-commerce, ter a precisão de onde anunciar, como anunciar, para quem anunciar é fundamental e faz toda diferença. A mídia programática permite traçar um perfil de público alvo (demográfico, sexo, renda) e encontrar os similares. Vale ressaltar que em mídia paga a perspectiva costuma ser a da empresa que é quem decide o que quer vender e anunciar.

 

Efetividade dos anúncios pagos

Os anúncios pagos são mais efetivos para quem já está no momento de decisão de compra, ou seja, para quem já decidiu e está avaliando preços. No entanto, apenas uma pequena taxa da sua audiência está preparada para comprar agora, a maior parte dela ainda está nas fases anteriores de conscientização e consideração. E para conscientizar, educar e se relacionar com o público focando em vendas é que entra o Inbound Marketing, cujo foco é justamente se tornar relevante de forma orgânica por meio de conteúdo relevantes . Ao invés de "interromper" a audiência com anúncio, o objetivo é que o público seja "atraído" até o anunciante por conta própria no momento da busca (search) e com conteúdo de educação de acordo com os diferentes estágios da jornada de compra.

Os dados e pesquisas refletem esse novo comportamento do consumidor (85% das pessoas NÂO clicam em anúncios quando pesquisam no Google - segundo estudo da Compete.com).  Dentro do funil de Inbound Marketing a mídia programática se aplica na fase de “atração”, para gerar interesse e dar visibilidade aos temas, contribui bastante e acelera os resultados.

 

Principal diferença entre Mídia Programática e Inbound Marketing

INBOUND_MARKETING_2.png

A principal diferença é que no Inbound Marketing a perspectiva é sempre pelas dores e interesses do consumidor e não pelo que a empresa quer anunciar/vender.

Uma coisa não exclui a outra, pelo contrário, são complementares. O perfil do negócio do cliente é que define se é melhor investir mais em um do que em outro. Por exemplo, de forma simplificada se é um e-commerce com compra rápida, mídia paga é fundamental. (geralmente B2C). Mas se é uma compra com uma jornada de compra mais longa, com necessidade de aprendizado, comparações, etc a mídia paga tem menos força (dificilmente você compra por impulso) e aí então o Inbound é mais efetivo (geralmente B2B).

O pulo do gato é aliar as duas coisas da melhor forma, nem sempre o anúncio precisa ser para vender produto diretamente, podemos fazer anúncios direcionados para os conteúdos premiuns, para os posts que levam para o (blog), e aí sim você está ampliando a visibilidade não do produto em si, mas do seu conteúdo rico e a mídia paga em simbiose com a pesquisa orgânica garante uma efetividade bem maior.

 

Principais diferenças entre Mídia programática e Inbound Marketing

Pago

Orgânico

Anúncio

Conteúdo (post)

Premissas da empresa (o que ela quer vender)

Premissa é o consumidor (o que ele procura)

Objetivo é ser visto

Objetivo é ser encontrado

Compra por impulso

Compra que exige conhecimento e pesquisa

Retorno rápido

Retorno médio a longo prazo

Fim do investimento fim do retorno

Retorno perene (os posts continuam indexando)

B2C (geralmente)

B2B (geralmente)

 

Posts relacionados

Vamos crescer juntos? Fale com a gente.

Resultado da busca