HubSpot, RD Station ou Marketo, qual o melhor?

Publicado em 5 de Agosto de 2015 - Tempo de leitura -

Carlos Tesore - Sócio-fundador da Hook Digital

Siga-me:

HubSpot, RD Station ou Markteto, qual o melhor software para sua empresa? A melhor resposta é nenhum.

O titulo deste post é um pouco provocativo e traz muitas reflexões sobre papel da tecnologia dentro dos projetos de Inbound Marketing.

Com o número cada vez maior de empresas interessadas em entender e implementar estratégias de Inbound Marketing, é muito comum que decisões sejam tomadas exclusivamente pelas funcionalidades e facilidades dos inúmeros softwares disponíveis no mercado.

HubSpot, RD Station, Marketo, entre outros são excelentes plataformas de automação de marketing, trazem produtividade, ganho de escala e integram diversas ferramentas de marketing, do CMS (Content Management Systems) ao Analytics, mas não garantem resultados.

Posicionar a tecnologia à frente da estratégia e do planejamento é um erro e pode colocar por água abaixo as expectativas de resultados e todo investimento realizado.

Aproveite o assunto para ler o post "5 maneiras de garantir o fracasso de seu projeto de Inbound Marketing" e conhecer outras práticas que devem ser evitadas em um projeto de inbound.


Comprei um software de Inbound Marketing, e agora?

Há algumas semanas fomos conversar com uma empresa que tinha acabado de comprar duas licenças de um software de Inbound Marketing.

Durante a reunião o executivo de marketing, responsável pela decisão de compra do software, solicitou apoio para criação de Landing Pages, CTA (Call To Action) e configuração de e-mails para duas campanhas que seriam lançadas em breve.

No mesmo momento, antes de continuarmos a conversa, fizemos alguns questionamentos: quais são os objetivos do projeto? Existe uma meta de negócios? Que público (personas) queremos atingir? Quais resultados são esperados?

A surpresa é que as respostas não vieram. Naquele instante, percebemos que o problema da empresa não era o software e, por mais que ajudássemos na parte técnica, dificilmente o cliente conquistaria os resultados tão esperados. Essa situação não é exceção, infelizmente, e merece algumas reflexões:

Primeiro: antes de comprar qualquer licença de software ou começar um projeto de Inbound Marketing, defina claramente seus objetivos, estratégias e metas, contrate uma agência especializada ou monte um time interno com conhecimento para tocar o projeto, o que não é muito fácil.

Segundo: qualquer software, por melhor que seja, não funciona sozinho, não traz resultados e não resolve o problema da empresa. Toda decisão de compra de software depende quase que exclusivamente do planejamento e da estratégias de marketing, e também do momento da empresa.

Terceiro: criar landing pages, workflows, e-mails e campanhas é muito simples, porém, sem estratégia nada disso trará resultados esperados. Das duas uma: ou você ficará frustrado com o software e cancelará a licença ou concluirá que inbound não funciona para sua empresa.


Mas qual o papel da tecnologia?

Atualmente, a tecnologia é grande aliada dos times de marketing. Estamos vivenciando uma transformação nos papéis das áreas de marketing e tecnologia. A digitalização dos negócios está colocando os CMOs à frente da estratégia de negócios, com funções e responsabilidades distintas em relação à compra e uso da tecnologia.

Segundo o Gartner, até 2017, o CMO responderá pela maior parcela do orçamento de TI das empresas. Isso certamente traz uma grande reflexão para todos. O resumo aqui é que o marketing deve depender menos de TI para comprar tecnologias e ferramentas que facilitam a execução de funções básicas da área.

Adotar um software de Inbound Marketing trará um grande diferencial e muitos benefícios para seu projeto. estamos falando em ter:

  • - Maior produtividade;
  • - Integração entre ferramentas;
  • - Mais agilidade;
  • - Ganhar de escala;
  • - Redução de custos;
  • - Automatização de atividades;
  • - Etc, etc, etc.

Porém, vale um alerta: o sucesso do projeto de Inbound depende da estratégia e da execução integrada de todas as iniciativas e não necessariamente do software. Concorda?

Veja como não fazer: Os 10 erros mais comuns em um projeto de Inbound Marketing

Para outros insights, clique aqui: Vender

Posts relacionados

Quer falar sobre resultados? Dá um alô na gente. ;)

Resultado da busca