O que os CMOs esperam para 2019

Publicado em 15 de Outubro de 2018 - Tempo de leitura -

Carlos Tesore - Sócio-fundador da Hook Digital

Siga-me:

Nos Estados Unidos, CMOs já começam a perder o sono pensando em 2019. É o que sugere a última pesquisa da Nielsen (aliás a primeira com o pessoal de mkt) com quem é diretamente responsável pelo planejamento, gestão investimento em marketing nas empresas.

Alguns números para a gente pensar no tamanho do buraco: 

  • Apenas um em cada quatro tomadores de decisão está confiante na sua capacidade de demonstrar o impacto da grana investida (ROI).
  • Não por acaso, 79% planejam investir mais em analytics e atribuição no ano que vem.
  • 74% têm pouca ou nenhuma confiança na tecnologia que usam hoje para atingir seus objetivos.
  • Investimentos em ferramentas de marketing, dificuldade em mensurar o ROI e colocar dinheiro em publicidade são as principais preocupações.

Na nossa experiência, empresas brasileiras enfrentam os mesmos problemas. Mas há uma diferença importante.

Nos Estados Unidos, CMOs que não entregam resultado caem do galho rapidinho, especialmente se comparados a seus colegas da chamada "C-suite".

No Brasil, onde a maioria das empresas ainda trata a área de marketing como centro de custo, a cobrança por resultados de negócio é muito menor. Expectativas baixas geram trabalhos medíocres. A inércia explica o resto. 

O discurso incessante sobre retorno de investimento que lemos e ouvimos por aí é, quase sempre, apenas isso: discurso. Até quando? 

Não importa se seu produto é melhor que o concorrente. Se você quer construir uma empresa de sucesso em 2019, aposte na experiência do cliente, ela precisa ser 10x melhor que seus concorrentes.

Para outros insights, clique aqui: Atrair, Vender

Quer falar sobre resultados? Dá um alô na gente. ;)

Resultado da busca